Dicas de Alimentação

Tudo o que comemos será absorvido pelo intestino, ou não. E para que haja um bom funcionamento intestinal devemos ingerir quantidade suficiente de fibras e líquidos. Fibras são os componentes contidos nos vegetais que, por não serem digeridos totalmente pelo intestino, ajudam a segurar, no bolo fecal, uma parte da água ingerida. Fibras e água, em conjunto, proporcionam a formação adequada das fezes e, com isto, o bom funcionamento intestinal: nem muito rápido, nem muito lento.
cereal_frutas2

Funcionamento intestinal: por que fibras e água?

 

O intestino preguiçoso não é bom porque permite o contato e absorção de elementos indesejáveis pela mucosa intestinal, como por exemplo de gorduras em excesso e substancias cancerígenas. O funcionamento rápido, por outro lado, diminui a absorção de água e nutrientes.

Podemos entender as fibras como uma esponja que, em contato com os líquidos torna-se mais volumosa e macia. As fezes ricas em fibras fazem esta esponja progredir melhor, estimulando o funcionamento intestinal, ao mesmo tempo em que ajuda a eliminar as substâncias que fazem mal à saúde.

Uma alimentação balanceada e rica em fibras pode proporcionar bem-estar e proteção ao organismo. Com a finalidade de auxiliar na escolha dos alimentos mais saudáveis, algumas informações são valiosas.

Quantidade e qualidade

Nossa alimentação deve conter, diariamente, em torno de 45 g de fibras para assegurar um bom funcionamento do intestino. Elas podem ser encontradas em diversos alimentos, como nos exemplos abaixo:

. CEREAIS: pão integral, grãos integrais (caveia, trigo ou linhaça) e farelos;

. FRUTAS: mamão, laranja, pêra, manga. Frutas secas como ameixas, tâmaras e damasco têm boa quantidade de fibras e ação laxativa, enquanto que a banana e a goiaba tendem a prender o intestino.

. VERDURAS: couve, brócolis, espinafre, agrião e alface;

É muito importante ingerir água para evitar que as fezes fiquem duras. Uma boa regra é beber algo em torno de 2 litros de líquidos em geral, ao dia, desde que você não tenha restrição médica para isto.

Outras vantagens da dieta balanceada

As fibras solúveis ajudam muito a reduzir o colesterol. Por exemplo, a aveia é recomendada no tratamento para redução de colesterol associada a uma dieta pobre em gorduras.

Por outro lado o azeite de oliva (gordura monoinsaturada) reduz o colesterol ruim e preserva o bom colesterol. Apresenta também a vantagem de lubrificar o bolo fecal facilitando sua progressão

Cuidado com açúcares e os alimentos dietéticos, que podem causar diarreia.

Leite e derivados, tais como queijos e manteiga, podem causar diarreia ou flatulência. Esses sintomas são mais fortes em pacientes com intolerância à lactose.

Produtos com cafeína (café e refrigerantes) podem acelerar a passagem do bolo fecal no intestino e devem ser consumidos com atenção e sem exagero.

Fibras protegem contra o câncer colorretal

Como já foi dito, cereais (farelos ou integrais) e outras fibras alimentares contidas em frutas, vegetais, legumes e castanhas podem reduzir a incidência de pólipos intestinais.

A carne vermelha, que contém grande teor de gorduras, deve ser consumida com cuidado.

As gorduras das carnes podem aumentar o nível de colesterol ruim. Outro problema relacionado com o consumo de carne é uma maior exposição ao câncer colorretal. Indivíduos que consomem carne com gordura e muito bem passada têm chance maior de ter câncer de intestino. Acredita-se que essa gordura modificada possa causar algum tipo de lesão no intestino e assim desenvolver câncer. Lembre-se de consumir mais frango e peixe.

Cada pessoa apresenta uma reação ao consumir diferentes tipos de alimentos. Por este motivo pode ser necessário que uma alimentação específica seja orientada por um profissional.

Não deixe de conversar com seu médico, especialmente se você nota algum desconforto quando consome certos alimentos ou se o seu intestino não está funcionando bem.

Não use medicações laxantes por conta própria.

Faça uma alimentação saudável e consulte um médico sempre que tiver dúvidas.

PARTICIPE DO FÓRUM